Como tratar a tendinite no ombro

Atualizado: 07/12/2017

O termo tendinite é referente à inflamação de um tendão, o tecido responsável por fazer a conexão entre os músculos e os ossos.

Hoje veremos algumas formas de fazer o tratamento da tendinite no ombro, um dos tipos mais comuns desta inflamação dos tendões. Conheceremos também suas causas e os sintomas mais frequentes.

A tendinite pode afetar principalmente 5 músculos da região dos ombros: a porção longa do bíceps braquial e aqueles que constituem o chamado “manguito rotador”: supra-espinhal, infra-espinhal, redondo menor e subescapular.

O que causa a tendinite no ombro?

As causas que predispõem a uma tendinite glenoumeral ou do ombro são principalmente as seguintes:

– Idade

Ocorrem com mais frequência a partir dos 40 anos.

Como tratar a tendinite no ombro

Tendinite no ombro

– Fatores mecânicos

Nestes casos se deve a posições mantidas de elevação do braço (movimento muito frequente em determinadas atividades de trabalho e esportes de lançamento).

Isto implica no aumento das forças de atrito no tendão e, portanto, no seu uso excessivo, o que gera microtraumatismos da sua estrutura.

– Fatores vasculares

Afeta principalmente os músculos supra-espinhal e infra-espinhal.

Estes músculos têm uma baixa área de irrigação em seu tendão, constituindo um lugar propício para o surgimento de processos degenerativos.

Sintomas de tendinite no ombro

Todos os casos de tendinite dos músculos mencionados têm sintomas em comum:

  • Dor do tipo inflamatória, caracterizada por diminuir durante o descanso do tendão, mas que costuma aumentar à noite.
  • Dor pela pressão exercida no tendão.
  • Dor na realização de movimentos ativos do ombro.
  • Dor ao fazer alongamentos do tendão.

Quando a tendinite ocorre em um dos músculos do manguito rotador, há alguns sintomas mais específicos, por exemplo:

– Se corresponder à tendinite do supra-espinhal (supra-espinhoso)

A dor se concentra na região deltoide (parte lateral do ombro).

É sensível  à pressão sobre o tendão (localizado na parte superior externa do ombro), a dor aparece com o movimento de separação do braço e há um arco doloroso entre 60 e 120 graus de separação.

– Se for no tendão do infra-espinhal (infra-espinhoso)

A dor se localiza na face antero-externa do ombro.

Há uma sensibilidade especial para a pressão sobre o tendão (localizado na parte de trás do ombro) e para o alongamento do mesmo.

Aparece dor nos movimentos ativos de separação e rotação externa do braço.

– Se for no tendão da porção longa do bíceps braquial

O desconforto se localiza no lado anterior do ombro e do braço, a dor ocorre no lado anterior do ombro para o alongamento do tendão e nos movimentos de flexão do ombro e do cotovelo.

Exercícios para tendinite no ombro

Algo fundamental é que sempre deve ter uma primeira parte de aquecimento e alongamento.

Se começa com exercícios de aquecimento muito suaves em que se realizam movimentos lentos e controlados do manguito rotador.

Ao terminar, se realizam alongamentos da região para ativar a circulação.

Isto deve ser feito antes e depois dos demais exercícios com o ombro.

Se depois dos exercícios a pessoa continuar sentindo dor ou desconforto no ombro, é indispensável que pare com a atividade e mantenha repouso.

A continuação você pode conhecer os exercícios mais comumente usados para reabilitar a tendinite do ombro:

– Aquecimento

O exercício é feito com o corpo flexionado e o tronco paralelo ao chão.

Deixe o braço correspondente ao ombro afetado oscilando como um pêndulo e faça círculos suavemente.

No começo devem ser pequenos e depois podem ser aumentados aos poucos.

– Alongamento

1- Coloque a palma da mão correspondente ao ombro afetado no ombro oposto.

Com a outra mão empurre o cotovelo e mantenha-o pressionado por alguns segundos até onde você conseguir.

2- Fique perpendicular a uma parede, como o ombro afetado mais próximo à mesma.

Apoie o pulso correspondente na parede.

Jogue bem devagar o corpo para a frente, deixando o braço para trás. Mantenha esta postura por seis segundos e repita.

3- Fique entre 60 e 90 centímetros de frente para a parede.

Coloque a ponta dos dedos da mão correspondente ao ombro afetado na parede, na altura da cabeça.

Movimente a mão para cima sem afastá-la da parede, como se os dedos estivessem subindo uma escada.

4- Coloque o dorso do braço correspondente ao ombro afetado para trás, de forma tal que toque as costas.

Com essa mão, pegue uma ponta de uma toalha, enquanto com a outra mão, localizada atrás da cabeça, você pega a outra ponta.

Com a mão que está na posição superior puxe suavemente a toalha para cima, fazendo com que o outro braço também suba.

5- Com a mão correspondente ao ombro afetado, toque a sua cintura por trás e deixe a palma dirigida para as costas.

Levante a mão tanto quanto você puder, sempre tocando as costas.

– Fortalecimento

Para estes exercícios, é necessário um cabo elástico fixado à uma parede ou estrutura firme.

1- Fique perpendicular à parede, com o braço sadio mais próximo da mesma.

Dobre o braço correspondente ao ombro afetado em 90 graus, pegue o cabo elástico com essa mão e puxe-o para o lado oposto à parede.

2- Agora mude a posição e fique perpendicular à parede com o braço afetado mais próximo à mesma.

Dobre o braço correspondente ao ombro afetado em 90 graus, pegue o cabo elástico com essa mão e puxe-o para o lado oposto à parede.

3- Fique de frente para a parede, estique os braços e apoie as palmas das mãos na mesma (com os dedos apontando para cima).

Faça flexões, aproximando seu corpo da parede.

Quantas repetições dos exercícios devem ser feitas?

As repetições e o tempo de duração dos exercícios dependem da fase de reabilitação em que o paciente se encontre.

Para os alongamentos, por exemplo, são necessárias 3 a 5 repetições de aproximadamente 30 segundos de 3-5 vezes por semana.

Para os exercícios de fortalecimento, se recomenda uma prescrição mais detalhada por parte de um profissional.

O paciente saberá que está recuperado quando conseguir fazer a rotina completa de movimentos sem dor, tanto em repouso quanto em atividade.

Fisioterapia para tendinite no ombro

Os objetivos gerais do tratamento fisioterapêutico são:

  • Aliviar a dor.
  • Reduzir ou eliminar a inflamação.
  • Manter ou recuperar a mobilidade articular.
  • Reforçar os músculos enfraquecidos.
  • Obter a funcionalidade do ombro para as atividades laborais ou esportivas.

O tratamento de fisioterapia deve ser adaptado a cada uma das três fases evolutivas do processo:

1- Fase aguda

Os sintomas predominantes são a dor e a inflamação.

O objetivo principal do tratamento nesta fase é o alivio dos sintomas.

É necessário o descanso articular e a aplicação de frio durante 20 minutos a cada quatro horas, principalmente antes de frequentar as sessões de fisioterapia.

Durante as mesmas, pode se aplicar ultrassom (para reduzir a inflamação) e correntes elétricas analgésicas.

O paciente geralmente sobrecarrega os músculos cervicais, sendo necessário tratar isso também.

2- Fase subaguda

A dor e a inflamação foram reduzidas, mas os distúrbios mecânicos persistem, especialmente nos movimentos em que o tendão é esticado.

As sessões de fisioterapia consistem em: aplicação de ultrassom, massagem da musculatura do ombro, massagem transversal profunda e mobilizações (passivas, ativas, com resistência e livres) de todas as articulações que fazem parte do ombro.

Para reduzir a intensidade do desconforto causado durante o tratamento, a sessão deve ser finalizada com a aplicação de frio e correntes analgésicas.

3- Fase de recuperação

A dor e a inflamação já desapareceram completamente.

Os objetivos desta fase são recuperar a mobilidade perdida e combater a atrofia muscular.

As sessões de fisioterapia se concentram principalmente na aplicação de calor, alongamento do tendão afetado, mobilizações passivas para recuperar os últimos graus de mobilidade e técnicas de reforço muscular.

Remédios caseiros para tendinite no ombro

Os seguintes remédios caseiros lhe ajudarão a aliviar a dor e o desconforto causado pela tendinite.

1- Salgueiro branco

Coloque 2 colheres (sopa) de salgueiro branco em um copo de água fervente.

Cubra, coe e deixe esfriar.

Tome 3 copos por dia e vá diminuindo a quantidade até que a dor desapareça.

Este remédio caseiro é considerado um analgésico e anti-inflamatório natural.

2- Harpagófito (garra-do-diabo)

Ferva 3 colheres (sopa) de harpagófito em 1 litro de água por 10 minutos.

Depois desse tempo, cubra e deixe esfriar.

Tome durante todo o dia e vá diminuindo a quantidade até que a dor tenha desaparecido.

3- Unha-de-gato

Coloque 1 colher (sopa) de unha-de-gato em 1 xícara de água fervente.

Cubra e deixe esfriar.

Coe e beba 3 copos por dia até que a dor desapareça.

Este remédio tem propriedades anti-inflamatórias.

4- Camomila

Ponha duas colheres (chá) de camomila em um copo de água fervente e misture bem.

Mergulhe um pano nesta infusão e aplique-o ainda quente, como uma compressa, sobre a área afetada.

Assim que esfriar, molhe o pano novamente e volte a colocá-lo.

Repita enquanto a água estiver quente.

5- Cúrcuma (açafrão-da-terra)

Ferva 30 g de cúrcuma em meio litro de água por 15 minutos.

Filtre e use a substância sólida remanescente no filtro para aplicar, como uma compressa, na área afetada.

Deixe agir por 20 minutos antes de lavar.

Bem, isto foi tudo por hoje. Esperamos que tenha gostado destas informações sobre como tratar a tendinite no ombro e que as dicas e remédios que compartilhamos lhe sejam de bastante utilidade.

Lhe recomendamos que veja também:

-> Como melhorar a tendinite no braço

-> Como tratar a artrite reumatoide

Muito obrigado pela sua visita e, se desejar, deixe-nos seus comentários ou perguntas mais abaixo.

Gostou deste artigo? Ajude-nos a divulgá-lo:
Loading...

Deixe aqui a sua pergunta ou comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *