O que é Bom para Gordura no Fígado: Estratégias Eficazes!

No post de hoje, vamos descobrir o que é bom para gordura no fígado. A esteatose hepática, um termo que pode soar estranho, se refere a uma condição comum conhecida como fígado gordo ou fígado gorduroso.

Como o nome sugere, é caracterizada pela acumulação excessiva de gordura no fígado, um órgão vital que desempenha um papel crucial em muitas funções do nosso corpo. Mas o que realmente causa essa acumulação de gordura? Será que o álcool é o único vilão ou existem outros fatores em jogo?

Embora seja verdade que o consumo excessivo de álcool pode levar a esta condição, a esteatose hepática também pode ser um visitante indesejado em pessoas com níveis elevados de triglicerídeos ou colesterol, excesso de peso, diabetes, entre outros.

Mas o que isso significa para a sua saúde? E mais importante, o que você pode fazer para prevenir ou reverter essa condição? Continue lendo para descobrir as respostas para essas perguntas intrigantes e muito mais. Vamos juntos nessa jornada para um fígado mais saudável!

É muito grave esta condição?

A essas alturas, você pode estar se perguntando: ‘Mas o fígado não deveria ter alguma gordura?’ Sim, você está absolutamente correto(a)! Normalmente, o fígado possui pequenas quantidades de gordura que correspondem a aproximadamente 10% do seu peso.

No entanto, quando esse percentual é ultrapassado, nos deparamos com um fígado que está acumulando gordura. E quanto maior e mais prolongada for essa acumulação, maior será o risco de lesão hepática.

Fígado gorduroso

Quando há um excesso muito grande de gordura por um longo período de tempo, as células hepáticas podem ser danificadas e o fígado inflamar-se.

Este quadro é denominado esteato-hepatite ou hepatite gordurosa e é bem mais preocupante do que a esteatose, já que cerca de 20% dos pacientes evoluem para a cirrose.

Deve aqui ser notado que só alguns pacientes com esteatose hepática evoluem para a esteato-hepatite.

Quais são as causas de gordura no fígado?

Não se sabe exatamente por que alguns indivíduos desenvolvem esteatose hepática, mas alguns fatores estão claramente relacionados com a doença.

Estas são as suas principais causas:

  • Obesidade. Mais de 70% dos pacientes com esteatose hepática é obesa. Quanto maior for o excesso de peso, maior será o risco.
  • Triglicerídeos e colesterol com níveis acima do normal.
  • Consumo abusivo de bebidas alcoólicas.
  • Desnutrição ou perda rápida de uma grande quantidade do peso corporal.
  • Diabetes Mellitus. A diabetes tipo 2 e a resistência à insulina estão estreitamente relacionadas com a acumulação de gordura no fígado.
  • Alguns medicamentos também podem promover a esteatose. Os mais conhecidos são: os corticosteroides, amiodarona, medicamentos anti-retrovirais, diltiazem e tamoxifen.
  • A reposição hormonal com estrogênio também parece ser um fator de risco.
  • O contacto com alguns tipos de pesticidas também está relacionado com o desenvolvimento de esteatose hepática.
  • As cirurgias abdominais, especialmente o “bypass gástrico”, removendo partes do intestino, podem colaborar no desenvolvimento do transtorno.

No entanto, é importante destacar que não é necessário ter qualquer uma das condições listadas acima para ter esteatose hepática.

Tem pessoas magras, saudáveis e com baixa ingestão de álcool que também podem apresentá-la, apesar deste fato ser bem menos comum.

Os graus de esteatose hepática

Geralmente, é possível verificar a quantidade de gordura acumulada no fígado por meio de uma ultrassonografia.

Os exames geralmente indicam esteatose hepática grau 1 quando tem pouca gordura acumulada, grau 2 quando a acumulação é moderada e grau 3 quando há uma grande acumulação de gordura no fígado.

O que é bom para gordura no figado

Veja agora o que é bom para gordura no fígado

Precisamos esclarecer que não existe um tratamento médico específico para a esteatose hepática.

O objetivo deve ser o tratamento dos fatores de risco mencionados acima. A fase da esteatose pode ser revertida apenas com mudanças no estilo de vida.

A redução do peso é provavelmente a medida mais importante. No entanto, deve limitar-se a um máximo de 1,5 kg por semana para prevenir o agravamento do quadro.

A atividade física regular também ajuda muito, pois reduz o colesterol e aumenta o efeito da insulina no organismo.

Em pacientes com obesidade mórbida, a cirurgia bariátrica pode ser uma opção necessária.

Deve-se controlar o colesterol, os triglicerídeos, a diabetes, e se for possível, trocar os medicamentos que possam estar contribuindo para a esteatose.

– 3 remédios naturais para o fígado gorduroso

Os seguintes remédios naturais são estratégias eficazes para melhorar as funções do fígado.

1. Cardo mariano

Embora ainda sejam necessários mais estudos para provar os benefícios que o cardo mariano pode proporcionar para o fígado, tudo parece indicar que esta planta medicinal melhora a função hepática, aumenta a sua regeneração e ajuda na quebra da gordura que causa a esteatose.

O cardo mariano está disponível em forma de suplementos em ervanárias e algumas farmácias que vendem suplementos naturais. É tomado de acordo com as instruções da embalagem.

2. Gengibre

Estudos preliminares mostram que o gengibre pode ser bom para o fígado gordo. Esta raiz contém antioxidantes e também ajuda a reduzir os triglicerídeos.

Você pode fazer um chá de gengibre triturando 2 colheres de sopa da raiz. Misture com água quente, deixe descansar por alguns minutos e tome.

Outra opção é adicionar o gengibre ralado nas suas saladas.

3. Toranja

Esta fruta não só serve para pré-diabetes, mas também pode ser boa para a gordura no fígado.

Acredita-se que também possa diminuir a gordura corporal, um fator que como já vimos contribui para a esteatose hepática.

Esperamos que estas informações sobre o que é bom para gordura no fígado tenham sido não apenas úteis, mas também um guia para uma vida mais saudável. A chave para um fígado saudável pode estar ao seu alcance, na forma de remédios caseiros simples e eficazes.

Não se esqueça, cada pequeno passo conta quando se trata de sua saúde. Portanto, não hesite em experimentar esses remédios caseiros e dar o primeiro passo em direção a melhorar sua condição.

Mas lembre-se, a jornada para a saúde é contínua e requer consistência. Então, continue voltando para mais dicas e conselhos sobre como manter seu corpo saudável. Juntos, podemos fazer a diferença na sua saúde. Até a próxima!

2 comentários em “O que é Bom para Gordura no Fígado: Estratégias Eficazes!”

  1. eu fipeu com o figado gordo depois de tomar medicamentos antiflamatoriose outroscomo morfina desde isso parei com os medicamentos mas sento me o figado enchado nao sei o que fazer ando todos os dias com dores insorpotaveis mas nao tomorrow medicacao por causa do figadose me podesse ajudar eu agredicia porque o meu medico nao me da solucao obrigado

    Responder
    • Olá Maria Augusta,
      No próprio artigo tem formas de amenizar o seu problema.
      Por favor veja as dicas onde diz “Veja agora o que é bom para gordura no fígado”.
      Saudações!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Responsável: Ricardo Correia
Finalidade: Gerenciamento e moderação de comentários
Legitimação: Seu consentimento expresso
Destinatários: Os dados que você proporciona ficarão hospedados nos servidores da empresa Hostinger
Direitos: Você tem o direito de acesso, retificação, limitação e supressão dos seus dados
Veja a informação detalhada sobre a proteção de dados na nossa política de privacidade.

error: O conteúdo está protegido.